Notícias

Municípios que não tiveram casos da Covid-19 podem ter pedidos de calamidade negados

O plenário virtual da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) tende a recusar o reconhecimento do estado de calamidade feito pelo prefeito de cidade baiana que não registrou caso do novo coronavírus. Os líderes de oposição e governo demonstraram concordar com a ideia, que ficará em discussão durante a semana.

O parlamento se reúne de forma virtual nesta quarta-feira (1°) e discute a decisão de negar os pedidos de reconhecimento de calamidade para Uibaí, Curaçá, Abaíra e Monte Santo, municípios que não tiveram casos da Covid-19 registrados.

Somente a Assembleia pode reconhecer o estado de calamidade pública, que libera as prefeituras para gastarem dinheiro público com menos burocracia em tempos de crise. A deputada estadual Jusmari Oliveira (PSD) discordou da ideia dos líderes e defendeu que cidades que não tenham casos da Covid-19 tambem consigam o reconhecimento da calamidade pública. “Essas cidades já enfrentam problemas financeiros com comércios fechados e feira interrompidas. Precisamos lembrar que este é um ano eleitoral e o prefeito precisa conseguir ajudar a população”, disse.

O Poder Legislativo ainda deve deliberar os pedidos de reconhecimento da calamidade de Feira de Santana, Camaçari, Lauro de Freitas, Canarana, Jequié, e São Domingos, cidades com casos de Covid-19 registrados. (BN)

DESTAQUE

CONTADOR DE ACESSOS

contador gratuito de visitas

FACEBOOK

Rádio Santa Cruz FM 87,9

PUBLICIDADE