Notícias

São Félix: Estudante acusado de ato racista na UFRB é encurralado em residência universitária; veja vídeo

Acusado de racismo contra uma professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Cachoeira, o estudante Danilo Araújo de Góis teve a porta do quarto arrombada por um dos colegas da residência estudantil onde mora, em São Félix.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, mostra um jovem, inconformado com a situação, tentando invadir o quarto de Danilo. “Eu tô consciente do que eu tô fazendo. Vocês vão ver com quantos paus se mata um racista. Pode chamar a polícia”, são algumas das frases ditas pelo jovem. Nas imagens, é possível ver que ele chega a pegar um pedaço de madeira para tentar a abrir a porta do quarto onde o acusado estava.

Assista:

O Caso

Danilo Góis se recusou a pegar uma folha na mão de professora negra na última segunda-feira (9). No registro é possível ver que o estudante pede para que a docente colocasse a prova na mesa para que ele pudesse pegar e não diretamente na mão dela.

Ainda nas imagens, a coordenadora do colegiado do curso intervém na sala de aula pedindo para que o aluno se retirasse do ambiente para que a prova fosse aplicada e convocando que os alunos presentes fizessem uma ata para registro da ocorrência. Danilo saiu da sala aos gritos de “racista” por parte dos colegas de sala.

A UFRB emitiu nota de repúdio às atitudes racistas do estudante do curso de Ciências Sociais e informou que já criou uma comissão para apurar o caso.

Leia nota da UFRB na íntegra:

“A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) manifesta veemente repúdio às atitudes ofensivas do estudante do curso de Ciências Sociais, Danilo Araújo de Góis, para com a professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis e outros estudantes do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. A instituição já criou uma comissão para apurar as denúncias encaminhadas por estudantes e professores do Centro, que informam ter presenciado reiteradas manifestações de preconceito racial, de gênero e de homofobia por parte do estudante. 

A UFRB informa que está tomando as medidas administrativas e jurídicas cabíveis ao caso, de modo a contribuir com a apuração dos fatos ocorridos na noite do dia 9 de dezembro, em sala de aula, no Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. Após se recusar a receber uma avaliação das mãos da professora, o estudante foi denunciado pelos presentes por ato de preconceito racial, conforme vídeo veiculado em redes sociais.

Como instituição de ensino superior comprometida com os valores democráticos, o respeito à diversidade e implicada com os territórios de identidade em que está presente, a UFRB rechaça todo e qualquer ato de racismo, sexismo, LGBTfobia, intolerância e/ou violência, seja no âmbito acadêmico ou no cotidiano em geral.

A UFRB considera fundamental ao processo formativo na graduação e na pós-graduação o respeito às diferenças para constituir um ambiente de convívio saudável, sem discriminação. Ao mesmo tempo, a instituição manifesta solidariedade à professora e estudantes ofendidos no espaço da Universidade e reafirma seu compromisso em não deixar impunes atitudes desta natureza”. 

DESTAQUE

CONTADOR DE ACESSOS

contador gratuito de visitas

FACEBOOK

Rádio Santa Cruz FM 87,9

PUBLICIDADE