Destaque Fama e TV

Samara Felippo sobre racismo contra filhas: ‘É preciso pensar e agir’

Samara Felippo, 42, expôs no Instagram, na noite da última segunda (4), mensagens racistas que recebe nas redes sociais e são direcionadas às suas filhas. A atriz disse que seu objetivo é promover uma reflexão sobre o assunto, especialmente para as pessoas brancas. “Não adianta você simplesmente dizer que não é racista. É preciso pensar e agir.”

“Imaginem quantas crianças pretas sofrem todos os dias, deixam de estudar, machucam seu coro cabeludo para alisarem os cabelos, se odeiam e crescem cheias de dores e traumas”, completou.

Em longo texto, a atriz disse que começou a ter uma postura ativista na internet “sem saber nada” e em um “baque de ódio” depois que uma das suas filhas quis alisar o cabelo aos sete anos “para se encaixar na turminha de amigas brancas da escola”.

“Fui me desconstruindo a cada dia, a cada descoberta, e uma delas foi o quanto cresci racista”, escreveu.

Samara completou que existem muitas formas de combater o preconceito, e enumerou três delas. A primeira, afirmou, é nomear o racismo, “ele existe e é um fato”. Brancos reconhecerem seus privilégios é a segunda, disse.

Por fim, ela destacou a importância da “representatividade positiva”. “Não só para crianças pretas se reconhecerem e entenderem que seus cabelos, traços e raízes são sinônimos de beleza, mas para que crianças brancas cresçam com a normalização de corpos pretos ocupando espaços relevantes, de destaque por toda a sociedade”.

Samara acrescentou que, na jornada com as suas filhas, valorizar os cabelos crespos delas foi o que mais ajudou a elevar a “autoestima, a sensação de pertencimento e o empoderamento” das meninas. “É muito significativo o que o cabelo representa na ancestralidade de uma criança preta.”

A atriz disse que as mensagens racistas que ela expôs não serão as últimas que ela vai ler ou que as filhas terão de lidar. “Fica aqui minha reflexão para você branco que me segue: Como reconhece e o que faz numa situação racista? A escola de seus filhos tem uma educação antirracista? O que você acha que ainda reproduz mergulhado dentro da sua bolha branca?”, questionou.

A atriz já tinha falado sobre uma situação de racismo vivida por uma de suas filhas na escola.

“E ela [a filha] é forte sabe… Eu falei: ‘você está bem meu amor, está tudo bem? Você se ofendeu, se humilhou?’ Ela respondeu: ‘não, mamãe, eu só fiquei com vergonha de falar na hora’. Eu disse: ‘mas tem que falar na hora, não só para esse corpo docente saber, ter capacidade de lidar com a situação racista, como para esse menino aprender também'”, completou

As duas filhas da atriz, de 8 e 12 anos, são frutos do relacionamento dela com o jogador de basquete Leandrinho, 38 –o casal se separou em 2013.

DESTAQUE

CONTADOR DE ACESSOS

contador gratuito de visitas

FACEBOOK

PUBLICIDADE